Isto sou eu...nem mais nem menos, o eu que a realidade olha mas não vê!
14 de Novembro de 2009

   Sonhei com aquele olhar esta noite e acordei com o coração mais pequenino que uma ervilha, quase microscópico. Tão apertado que chega a doer. As imagens eram tão nítidas e reais que podia jurar estava ali a olhá-la nesse momento, precisei de uns minutos para acreditar que era simplesmente um sonho.

   O relógio marcava 6h e 43m, fechei os olhos e consegui de novo ver com toda a clareza aquele rosto, aquele olhar, aquele momento. Não consegui adormecer depois disto. Sem conseguir parar de me questionar sobre tudo o que tem acontecido nos últimos meses. Parecendo que não, muito tempo já passou como tu bem dizes e sabes. Não sei porque esta imagem me atormentou agora, talvez por te ter contado o que senti naquele momento à uns dias e por ter ontem ficado a questionar-me sobre o que era certo, o que quero, o que preciso ou o que é melhor para mim e para nós. Dei por mim mais uma vez a invejar aquele olhar - não precisei de conhecer aquele ser humano para saber o que lhe estava a passar pelo coração e a transparecer no olhar. Era amor, era uma vontade reprimida de te abraçar e dizer alguma coisa como "Gosto tanto de ti, vem comigo, deixa-me fazer-te feliz!".

   Não sei se me devia ter apaixonado assim por alguém, dadas as circunstâncias e a intensidade com que aconteceu, falo por mim, única e exclusivamente por mim, cada vez que me lembro de ti, o que acontece com muita frequência, sinto-me louca. Se me dissessem à uns tempos que era possível encantar-me desta maneira por alguém de quem não conheço quase nada provavelmente rir-me-ia. Mas acontece. É por isto que a vida vai valendo a pena, porque vamos aprendendo coisas novas e a não julgar ou dizer "nunca".

   Ainda não aprendi a decifrar aquilo que está certo, aquilo que será o "destino", qual é o meu papel nisto tudo, o que tem que ser feito, o que é melhor. Não sei, ou não quero ver, também ainda não consegui perceber qual é exactamente o caso.

   Sei que me conquistaste com as tuas palavras doces, o teu apoio, conquistaste até a minha família, tudo isso já sabes.

   Agora, as circunstâncias mudaram um bocadinho, e estou mais uma vez perdida. Estou mais uma vez a tentar decifrar tudo, a tentar descobrir qualquer coisa que me mostre o caminho a seguir, a tentar encontrar uma maneira de acabar com o ciclo vicioso em que me coloquei, em que nos coloquei. Não me reconheço, não gosto daquilo em que me estou a transformar, não quero ser esta pessoa que nos últimos dias tem sido a minha realidade.

   Talvez esse tal destino me tenha dado uma pista do que é certo ou me esteja apenas a por à prova para me mostrar o que está errado no final. 

 

 

"Olha bem para mim diz-me quem tu vês em mim acendes o desejo que deixei para lá do mar, só eu te posso ajudar, só eu te posso ajudar, a atingir esse bem estar que vem no fim. diz-me se é amor, fala-me de ti, eu quero o teu sabor, em mim ficou esse teu beijo que me deste ao pé do mar..."

publicado por Luna às 13:35
sinto-me: confusa, perdida...
música: Só eu te posso ajudar - Delfins
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
23
24
25
27
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Muito Bem!
A D. Célia está sempre à tua espera amor.É só apar...
vou. espera para ver! :)3 dias e lá estou eu
Dear princesa, Assim que deixares a Maria e a Mada...
É por isto que eu não me apaixono, não fui talhada...
Declarações a fazer: Estás bonita estás... x DPara...
O Renascimento p/ cada 1 d nós!Ainda bm k acontece...
tb ha km venha ler o k escreves a esta hora ps....
Acho muito bem que ele te faça esses sermões, mesm...
O mau humor cntg n tem lugar LOL És mais do tip...
blogs SAPO